Cardio da Vida
Procurar
Close this search box.
Procurar
Close this search box.

Hemorragia nasal e hipertensão arterial: qual é a relação? 

jose ferreira

José Ferreira - Cardiologista

Publicado no dia 30 de dezembro de 2023

mobile frase 1

A hemorragia nasal, ou epistaxis, é uma das principais urgências na área da otorrinolaringologia.

•   Estima-se que 60% das pessoas tenham pelo menos uma hemorragia nasal durante a vida;
• Na maioria dos casos trata-se de uma hemorragia ligeira e autolimitada, ou seja, resolve-se por si, sem qualquer intervenção;
• No entanto, em alguns casos, pode necessitar de cuidados médicos urgentes.

Apesar de poder ter várias causas – por exemplo poeiras no ar, alergias, traumatismos, infeções, entre outras – e de, na maioria dos casos, não se tratar de nada de grave, é frequente durante um episódio de hemorragia nasal ser detetada uma pressão arterial elevada.

Por este motivo, alguns médicos sugerem que a hipertensão arterial não controlada é também uma causa da hemorragia nasal!

•   Sabemos que a hipertensão arterial é uma doença frequente, que afeta mais de 40% dos adultos e um dos mais importantes fatores de risco cardiovascular.
•   No entanto, a relação entre a hipertensão arterial e a hemorragia nasal ainda não está completamente esclarecida.

O que é que já sabemos?

Efetivamente, durante um episódio de hemorragia nasal, os valores de pressão arterial são mais elevados.

•   Contudo, não nos podemos esquecer que a ansiedade e o medo relacionados com um episódio de hemorragia nasal mais significativa, podem, por si só, aumentar a pressão arterial, como parte de um estado de alerta!

A presença de hipertensão arterial, aumenta a gravidade da hemorragia e dificulta o seu controlo, sendo necessárias mais intervenções para estancar a hemorragia.

O que é que não sabemos?

Apesar de ser frequente a pressão arterial estar elevada durante um episódio de hemorragia nasal, tal não significa que a hipertensão não controlada seja a causa dessa hemorragia. 

Há ainda dúvidas se os doentes com hipertensão arterial têm mais episódios de hemorragia nasal do que outras pessoas saudáveis. 

A prioridade é sempre controlar a hemorragia e se esta não for autolimitada e for significativa, poderá necessitar de cuidados médicos urgentes.

O facto de se detetarem valores elevados de pressão arterial durante uma hemorragia não quer dizer que a pessoa seja efetivamente hipertensa. Por isso, há que esclarecer a questão. Recomenda-se que:

•   Depois de estar resolvida a situação da hemorragia aguda, deve ser medida a pressão arterial, num ambiente tranquilo e em repouso;
•   Idealmente devem fazer-se várias medições, em dias diferentes, para confirmar ou excluir a presença de hipertensão arterial.

Se verificar que a pressão arterial está efetivamente alta…

… e se não tiver o diagnóstico prévio de hipertensão arterial, procure cuidados médicos, pois esta pode ter sido a oportunidade de identificar um importante fator de risco cardiovascular que deve ser estudado e controlado.

… e se já tiver o diagnóstico de hipertensão arterial e os valores não estiverem controlados, fale com o seu médico, pois pode ser necessário ajustar a sua medicação.

Lembre-se também 

  • Na generalidade dos casos, ter uma hemorragia nasal ligeira e autolimitada não é grave, mas pode ser a circunstância que relembra a necessidade de fazer uma avaliação mais regular da sua pressão arterial.  
  • Se tem hemorragias nasais frequentes e abundantes, fale com o seu médico para que este o aconselhe sobre a necessidade de avaliar e eventualmente controlar a sua pressão arterial. 

Referências:

  1. Spriano P. Epistaxis and hypertension: reviewing a complex relationship 2023 Medscape;
  2. Byun H, et al. Association of Hypertension With the Risk and Severity of Epistaxis. JAMA Otolaryngol Head Neck Surg. 2020;147(1):1-7.

FAÇA O SEU REGISTO E NÃO PERCA AS NOVIDADES

Assine a newsletter e receba mensalmente sugestões de artigos e insights dos especialistas do Cardio da Vida!
Caso não encontre o nosso email, por favor, verifique a sua caixa de spam ou de lixo eletrónico.