Cardio da Vida
Procurar
Close this search box.
Procurar
Close this search box.

COMER DIARIAMENTE PÃO RICO EM MULTIFIBRAS FAZ BEM AO CORAÇÃO?

Artigo de Tânia Miguel Soeiro - Nutricionista
20 out 2022

Um estudo recente indica que o consumo diário de pão tem impacto no perfil de risco metabólico (risco de danificar o coração e vasos sanguíneos, quando um ou mais fatores de risco surgem) e na composição e função da microbiota intestinal.

Existe uma associação negativa entre doenças cardiovasculares (ex.: enfarte agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral) e diabetes e a riqueza da microbiota intestinal. Por outro lado, um consumo elevado de fibras, em particular sob a forma de hortofrutícolas, está associado a uma maior diversidade dessa mesma microbiota. No entanto, considerando os baixos níveis de ingestão de fibra dietética por parte da população em geral, o estudo experimentou uma abordagem com um pão fermentado com 7 tipos de fibras.

População do estudo

45 participantes (somente 39 chegaram ao final)

56,4% de mulheres

Idade média: 42 anos

Índice de massa corporal (IMC) médio: 28,7 Kg/m2

92% com dislipidemia (triglicéridos elevados e ou colesterol elevado
e/ou colesterol LDL elevado e/ou colesterol HDL baixo)

Intervenção estudada

Consumo de 150 g/dia de pão multifibras durante 2 meses

(16,05 g de fibra/ratio 1:1 fibra solúvel/insolúvel)

Parâmetros avaliados

Perfil de risco cardiometabólico e efeitos na composição e função da microbiota intestinal

Conclusões do estudo

Verificou-se que o consumo de pão multifibras alterou significativamente a composição e a função da microbiota intestinal (modificando a abundância de espécies de bactérias intestinais específicas) e melhorou significativamente o perfil lipídico (diminuição do colesterol total e do colesterol LDL) e a sensibilidade à insulina, quando comparado com a ingestão do pão de controlo. No entanto, não se detetaram mudanças na riqueza da microbiota, provavelmente devido a variáveis como o IMC de pré-obesidade/obesidade dos participantes.

A fibra dietética tem um papel importante na modulação da microbiota e, potencialmente, na gestão do risco cardiovascular e metabólico.

A evidência tem demonstrado repetidamente que o consumo regular de fibra diminui o colesterol total e o colesterol LDL, contribuindo para a redução do risco. É recomendado o consumo diário de 25 a 30 g de fibra.

Que tipos de fibras existem?

As fibras podem ser classificadas em solúveis e insolúveis, consoante a sua capacidade de dissolução na água. Quando são ingeridas, as fibras não são hidrolisadas, digeridas ou absorvidas no intestino delgado, mas o seu papel é muito importante na prevenção e tratamento de inúmeras doenças. Podem ser encontradas nos cereais, leguminosas, frutas e vegetais.

Como fazê-lo na prática?

Inclua na sua alimentação diária alimentos como aveia, hortícolas, fruta com casca (quando possível), leguminosas, cereais integrais, farelo de trigo e sementes.

Artigo de Tânia Soeiro - Nutricionista

Estou convicta que a qualidade de vida passa pela capacitação e participação ativa. Cada vez mais devemos apostar na promoção de estilos de vida saudáveis, sendo necessário um investimento individual e coletivo. É esta premissa que me orienta e sou feliz ao sentir que estou a ajudar a construir esse caminho.

MAIS ARTIGOS DO SEU INTERESSE:

FAÇA O SEU REGISTO E NÃO PERCA AS NOVIDADES

Assine a newsletter e receba mensalmente sugestões de artigos e insights dos especialistas do Cardio da Vida!
Caso não encontre o nosso email, por favor, verifique a sua caixa de spam ou de lixo eletrónico.