Cardio da Vida
Procurar
Close this search box.
Procurar
Close this search box.

PERICARDITE

A pericardite é uma inflamação do pericárdio, a membrana que envolve e protege o coração.

Habitualmente, o pericárdio tem uma pequena quantidade de líquido que permite evitar a fricção, durante o batimento do coração.

Quando existe inflamação do pericárdio, o coração pode friccionar nesta membrana durante o batimento e provocar dor no peito. Por esse motivo, a pericardite pode ser confundida com um enfarte agudo do miocárdio  e, na dúvida, deve sempre procurar ajuda médica para esclarecer o diagnóstico.

Além da dor no peito, a pericardite pode manifestar-se com febre, palpitações ou falta de ar. Em casos mais graves podem surgir arritmias e  insuficiência cardíaca. O diagnóstico de pericardite é realizado com recurso a exames simples, tais como o eletrocardiograma e o ecocardiograma.

A pericardite é provocada por infeções (vírus, bactérias e fungos), mas podem existir outras causas, tais como cirurgia, traumatismo, doenças autoimunes e até alguns medicamentos.  A pericardite pode ser aguda, quando se inicia de forma súbita e tende a durar apenas alguns dias, ou pode adquirir formas crónicas, que se arrastam ao longo de meses ou anos.

Na sua forma aguda, a pericardite tende a ser autolimitada e requer tratamento com medicamentos anti-inflamatórios para controlar a inflamação. É habitualmente uma doença benigna e sem complicações graves. No entanto, e mais raramente, a pericardite pode assumir formas recorrentes e até evoluir para uma doença crónica, que requer um tratamento mais prolongado e dirigido.

A pericardite é uma inflamação do pericárdio, a membrana que envolve e protege o coração.

Habitualmente, o pericárdio tem uma pequena quantidade de líquido que permite evitar a fricção, durante o batimento do coração.

Quando existe inflamação do pericárdio, o coração pode friccionar nesta membrana durante o batimento e provocar dor no peito. Por esse motivo, a pericardite pode ser confundida com um  enfarte agudo do miocárdio  e, na dúvida, deve sempre procurar ajuda médica para esclarecer o diagnóstico.

Além da dor no peito, a pericardite pode manifestar-se com febre, palpitações ou falta de ar. Em casos mais graves podem surgir arritmias e  insuficiência cardíaca. O diagnóstico de pericardite é realizado com recurso a exames simples, tais como o eletrocardiograma e o ecocardiograma.

A pericardite é provocada por infeções (vírus, bactérias e fungos), mas podem existir outras causas, tais como cirurgia, traumatismo, doenças autoimunes e até alguns medicamentos.  A pericardite pode ser aguda, quando se inicia de forma súbita e tende a durar apenas alguns dias, ou pode adquirir formas crónicas, que se arrastam ao longo de meses ou anos.

Na sua forma aguda, a pericardite tende a ser autolimitada e requer tratamento com medicamentos anti-inflamatórios para controlar a inflamação. É habitualmente uma doença benigna e sem complicações graves. No entanto, e mais raramente, a pericardite pode assumir formas recorrentes e até evoluir para uma doença crónica, que requer um tratamento mais prolongado e dirigido.

FAÇA O SEU REGISTO E NÃO PERCA AS NOVIDADES

Assine a newsletter e receba mensalmente sugestões de artigos e insights dos especialistas do Cardio da Vida!
Caso não encontre o nosso email, por favor, verifique a sua caixa de spam ou de lixo eletrónico.